quarta-feira, julho 25, 2012

Feliz dia do Escritor, ou melhor, Dia do leitor!


Tem coisas, tem coisas que ele escreve que parecem. Não sei, parecem verdade, entende? Ele me toca, mexe comigo. Talvez eu esteja assim todo lisonjeado porque alguém parece prestar tanta atenção em mim. — Caio Fernando Abreu
Amo..amo..amo..amooo escrever!!!
Nem é novidade eu dizer isso, mas como é um dia muito especial, resolvi vir aqui só para declarar minha, já tão declarada, paixão pela literatura!
Desde sempre, desde que me entendo por gente, sempre adorei ambientes literários, bibliotecas, livrarias, estar cercadas de livros, tenho verdadeira paixão por sebos e pra mim um livro ganha mais valor quando já está velhinho, amarelado e cheirando aquele cheirinho característico de um livro velho, que me faz espirrar mas que todo esse ritual eu simplesmente adorooo!!

E escrever então é paixão sem limites, sem censuras, mas mesmo diante das rasuras me cerco de reticências e aspas para tentar exprimir o que se passa aqui dentro, aí dentro, ao nosso redor...

Então, diante de tanto fascínio, porque não escolhi a carreira literária, cursar letras, linguística ou algo do gênero? Você pode me perguntar... e respondo: Boa pergunta! rs Mas o que realmente AMO, minha essencia é a Psicologia, não tem jeito, é mais do que paixão, é missão de vida, não seria nada nem ninguém se não fosse psicóloga porque isso é o que sou e ponto!
Mas porque não juntar as duas coisas? Pois bem, bingo! É por isso que este blog existe e a essência do "essence" é exatamente esta, expressar paixão pelo ser humano, suas vicissitudes, tentando através das palavras descrever o fascinante universo do ser humano que de tão complexo é singular, único mas ao mesmo tempo passa pelas mesmas experiências de amor, dor, necessidades, perspectivas, expectativas, sonhos etc... Somos todos tão parecidos mas ao mesmo tempo tão diferentes e essa miscelânia de razão e sensibilidade é o que me move, me motiva amar, a cada dia mais, o ser humano em si, e é pelas palavras escritas que posso trazer como simples vislumbre contemplado, através de um vidro, o que transparece pelos olhos, ações e sentimentos toda a janela da alma.

Um especial "Muito obrigada", com carinho gigante, à todos os leitores, anônimos e amigos, que vez ou outra passam por aqui e pegam um pouquinho dessa essência que tento trazer com tanto amor para que assim, como sempre falo, vocês possam sair daqui se sentindo um pouquinho melhores do que quando chegaram.

FELIZ DIA DO ESCRITOR!!
o que por consequência posso parabenizar FELIZ DIA DO LEITOR! pois sem o leitor, o escritor não seria nada!

Bjus com carinho!
Ariane

quarta-feira, julho 11, 2012

Seja nobre, seja divino no desconcerto das emoções.



Hoje quero escrever qualquer coisa tão iluminada e otimista que, logo depois de ler, você sinta como uma descarga de adrenalina por todo o corpo, uma urgência inadiável de ser feliz. Ser feliz agora, já, imediatamente. E saia correndo para dar aquele telefonema, marcar um encontro, armar um jantar, quem sabe um beijo (…) Que depois de ler você chore lágrimas sentidas (chorar é bom, libera energia escura, expulsa venenos que não sairiam do corpo de outra forma). Que você rememore todas as perdas, uma por uma, e pense também na dor física, na solidão sem remédio, na morte inadiável. Para piorar tudo, pense também nisso que chamam de “os destinos do País”.

É burro cantar coisas que eu, tu, ele, nós sentimos? É brega ter desejos e carências e dores e suspiros assim, de gente? Sentir não é brega. Ao contrário: não existe nada mais chique. Emocione-se e seja o rei de sua insensatez. Seja nobre, seja divino no desconcerto das emoções.
 
— Caio Fernando Abreu

segunda-feira, julho 02, 2012

Vai menina...



Vai menina, fecha os olhos.
Solta os cabelos.
Joga a vida.
Como quem não tem o que perder.
Como quem não aposta.
Como quem brinca somente.
Vai, esquece do mundo.
Molha os pés na poça.
Mergulha no que te dá vontade.
Que a vida não espera por você.
Abraça o que te faz sorrir.
Sonha que é de graça. Não espere.
Promessas vão e vem. Planos, se desfazem.
Regras, você as dita. Palavras, o vento leva.
Distância, só existe pra quem quer.
Sonhos se realizam, ou não.
Os olhos se fecham um dia, pra sempre.
E o que importa você sabe, menina.
É o quão isso te faz sorrir. E só.

Caio Fernando Abreu