quarta-feira, agosto 27, 2008

Dia 27 de Agosto - Dia do Piscólogo


No dia 27 de Agosto comemora-se no Brasil o dia do Psicólogo, data tal que comemora a regularização do trabalho do Piscólogo no País.
Em homenagem a esse dia tão importante gostaria de deixar aqui as palavras de Walmir Monteiro que nos faz lembrar da verdadeira essência do Ser Psicólogo independente da área de atuação que escolhemos seguir:
Ser Psicólogo
Ser psicólogo é uma imensa responsabilidade.
Não apenas isso é também uma notável dádiva.
Recebemos o dom de usar a palavra, o olhar,
As nossas expressões, e até mesmo o silêncio.
O dom de tirar lá de dentro o melhor que temos
Para cuidar, fortalecer, compreender, aliviar.
Ser psicólogo é um ofício tremendamente sério.
Mas não apenas isso é também um grande privilégio.
Pois não há maior que o de tocar no que há de mais
Precioso e sagrado em um ser humano: seu segredo,
Seu medo, suas alegrias, prazeres e inquietações.
Somos psicólogos e trememos diante da constatação
De que temos instrumentos capazes de
Favorecer o bem ou o mal, a construção ou a destruição.
Mas ao lado disso desfrutamos de uma inefável bênção
Que é poder dar a alguém o toque, a chave que pode abrir portas.
Para a realização de seus mais caros e íntimos sonhos.
Quero como psicólogo aprender a ouvir sem julgar,
Ver sem me escandalizar, e sempre acreditar no bem.
Mesmo na contra-esperança, esperar.
E quando falar tiver consciência do peso da minha palavra,
Do conselho, da minha sinalização.
Que as lágrimas que diante de mim rolarem,
Pensamentos, declarações e esperanças testemunhadas,
Sejam segredos que me acompanhem até o fim.
E que eu possa ao final ser agradecido pelo privilégio de
Ter vivido para ajudar as pessoas a serem mais felizes.
O privilégio de tantas vezes ter sido único na vida de alguém que
Não tinha com quem contar para dividir sua solidão,
Sua angústia, seus desejos.
Alguém que sonhava ser mais feliz, e pôde comigo descobrir.
Que isso só começa quando a gente consegue
Realmente se conhecer e se aceitar.

quarta-feira, agosto 20, 2008

Bienal.. Que legal!!






Esta semana (de 14 a 24 de Agosto) acontece no Anhembi em São Paulo a 20º Internacional Bienal do Livro, um encontro grandioso envolvendo milhares de pessoas somente na organização, milhões de livros e milhares de visitantes de todas as idades.
Estive lendo na internet sobre o encontro e o que achei super interessante foi o foco destinado ao público infantil, com atrações, eventos e grandes clássicos da literatura traduzidas para a linguagem infantil, como por exemplo o clássico de Machado de Assis “O Alienista” (aliás, o foco deste ano no museu da Língua Portuguesa também em São Paulo são as obras do deste autor, mas este é outro tópico, rs).
Esse tipo de preocupação é super interessante, pois como adultos muitas vezes esquecemos que um dia fomos crianças descobrindo o mundo e neste momento tudo é novidade, não temos conceitos pré-adquiridos e sendo assim, até uma função matemática é complicada pois não sabemos diferenciar dezena de unidade, por exemplo. Pensando nisso, traduzir livros para a linguagem infantil é uma preocupação fantástica, já que faz com que desde pequenos se tome o gosto pela leitura e principalmente, com este gesto, se desenvolva o pensamento cognitivo, abstrato e fundamental para um bom desenvolvimento da inteligência infantil, fator determinante para um futuro adulto capaz de lidar com os problemas do cotidiano de forma eficaz, desenvolvendo assim não só as faculdades mentais essências, mas uma inteligência emocional, colocando a criança em contato com um mundo rico em experiências e aventuras, típicas dos livros de Monteiro Lobato, por exemplo, que também teve sua obra reeditada depois de muitos anos.
A infância é uma fase mágica e determinante, muitas vezes desprezada, mas que deve ter total atenção e dedicação, pois o jargão é comum mas nunca foi tão real: “ as crianças de hoje serão os adultos de amanhã”, quem sabe os adultos políticos que governarão nosso país, ou os adultos profissionais que trarão eficiência e riqueza á sociedade e preocupados com isso é que profissionais como os organizadores da Bienal dedicam tantos esforços e carinho para garantir que as crianças de hoje sejam sim, esses adultos brilhantes e não o contrário que não preciso nem comentar pois estamos cansados de ver.

Quem quiser saber maiores informações sobre este evento, basta acessar o site através do link: http://www.bienaldolivrosp.com.br/2008/codigo/home.asp?resolucao=1024

segunda-feira, agosto 18, 2008

Andando em Círculos

http://br.youtube.com/watch?v=mvD1BkOQPTc

Estava assistindo TV esse final de semana e achei super interessante a propaganda da Justiça Eleitoral deste ano, alias, são várias, criativas e populares, todas com a mesma idéia central: não desperdiçar o voto, decisão tal que valerá por 4 anos, o que é muito tempo pra ser desperdiçado impensadamente.
Contudo, a propaganda que mais me chamou a atenção foi a que uma moça anda em círculos, fiquei olhando cena, em que toda vez que ela tem pressa, os seus pés a obrigam a andar em círculos, a princípio achei engraçado, mas depois fiquei pensando: “quantas vezes na nossa vida ficamos andando em círculos?” Claro que o ela está querendo dizer é que votar errado toda vez é como andar em círculos, sem sair do lugar... mas eu gostaria de ir mais longe, e na nossa vida pessoal, quantas vezes ficamos ali, andando em círculos sem sair do lugar? É claro que este tipo de reflexão é óbvia, mas até que ponto a levamos a sério?Quantas vezes quando queremos ir pra frente com pressa, acabamos dando meia volta, ou uma volta inteira e no final das contas não saímos do lugar? Ou voltamos para o mesmo lugar de onde saímos?
Fico refletindo sobre minhas decisões e as respostas que a vida me dá, e coincidência ou não, muitas vezes obtenho as mesmas respostas, ou seja, será que não ando emitindo as mesmas perguntas? Agindo da mesma forma? Andando em círculos?
Em outros momentos, com medo de prosseguir, quando estou de frente com portas abertas, acabo dando meia volta e dando pra trás, andando novamente em círculos...
É engraçado como na propaganda ela alega “os meus pés não me obedecem, eu falo pra eles: não é pra lá, mas eles não me obedecem”... engraçado como na vida da gente isso também acontece.. queremos ir pra um determinado lugar e quando nos damos conta estamos indo na direção contrária, e nosso consciente nos fala “não vá pra lá” mas nossos pés não obedecem...
O fato real é que devemos ouvir a voz do nosso próprio coração e a voz da nossa consciência e obedecê-los! Devemos e podemos sim fazer com que nossos pés andem na direção que queremos que eles vão, pois ficar andando em círculos no mínimo atrasa nosso trajeto e de fato não nos leva a lugar algum. Saber aonde ir é importante mas ir é fundamental, pois muitas vezes sabemos onde queremos chegar mas não temos disposição ou força para ir na direção certa! Ouvir nossos sonhos e correr atrás deles muitas vezes é desafiador ainda mais quando correr atrás dos nossos sonhos exige irmos na direção contrária a que temos seguido, contudo esse medo não deve nos paralisar ou fazer com que nossos pés andem em círculos, mas deve sim, impulsionar-nos para a direção certa, aquela para onde o nosso coração aponta!
Que possamos deixar de andar em círculos para andar pra frente, em direção das nossas realizações.. para o alto e avante!