sábado, junho 02, 2007

Infinito Particular



Até onde nosso íntimo pode ser particular? Ou até onde queremos que ele o seja?
Necessidade estranha, mas compreensível essa a nossa de termos que externalizar aquilo que somos, pensamos, sentimos... Entretanto, mesmo diante dessa exposição necessária, se faz necessária também a internalização, a consciência individual desse infinito particular.
Cada ser humano é um universo em constante ebulição, evolução e reconstrução diária; dado esse fato será sempre constante a necessidade de exteriorização já que as micro mudança internas provocam crescimento e conseqüentemente mudanças de opinião, posição e intenção. Independente da intensidade dessas mudanças a exposição e exteriorização são automaticamente registradas se fazendo assim quase que uma obrigação para consigo mesmo de se deixar claro para o mundo externo e até por auto-afirmação que essa mudança existiu e que um crescimento pessoal é fato!
Por que existem tantas discussões, sem muitas conclusões, sobre assuntos diversos em que cada um defende até o fim sua própria opinião como sendo a única verdadeira? porquê queremos nos auto-afirmar que nossas conclusões sobre fatos e situações da vida são acertadas e tal auto-afirmação se faz necessária para que o crescimento pessoal seja uma constante, sendo tal conclusão correta ou não! Faz-se assim necessária essa atitude positiva e expositiva do eu interior seja numa roda de amigos ou num mergulho interior reflexivo.
Chega de arestas e podas do pensamento livre e espontâneo, basta de recriminação ou vergonha da exposição da opinião própria e que se deixe muito bem claro que o pensamento só é livre a partir do momento que ele é respeitado independente de ser aceito.
Mesmo diante de toda essa ebulição de pensamento, exposição e defesa de idéias, ainda assim existe todo um universo obscuro que dá base a essa racionalização e explosão de sentimento, universo tal que consciente ou inconsciente faz de cada um de nós o que realmente somos; o que somos naqueles momentos em que ninguém vê e em que não precisamos provar pra ninguém o que pensamos ou defendemos. Esse universo paralelo de existência apenas interior é o que nos inspira, nos sustenta e nos fortalece quando a única voz a ser ouvida é a voz interior.
É fantástico esse autoconhecimento, essa internalização, essa auto-satisfação e estima própria que nos impulsiona a nos admirar pelo que somos e não pelo que fazemos ou queremos ser. Essa auto-análise nua e crua é fiel á nossa própria consciência na qual nos vemos refletidos no nosso próprio espelho, para o qual não temos necessidade alguma de mentir, camuflar ou enganar. Podemos nos auto-observar com lupa e não nos envergonhar do que vemos, já que o que somos e temos feito são apenas conseqüências do que se passa, se constrói e se agrega nesse universo particular em que só possuo o que permito entrar.
Podemos assim concluir que expor idéias, opiniões e posições sobre nós mesmos e o mundo ao nosso redor é apenas a ponta de um enorme iceberg existente dentro de cada um de nós, o qual devemos encarar de forma reflexiva, observando assim e nos atentando ao que temos vivido e refletido de forma positiva sobre nós mesmos. Cuidar do nosso inconsciente e do que agregamos para nossa vida é mais do que concordar ou não com uma idéia alheia já pronta ou adotar uma opinião e defende-la até o fim por orgulho, vergonha e medo de voltar atrás. Cuidar do nosso universo individual é um compromisso diário de zelo e constante atenção, é um exercício de auto-análise diária para observar tudo e todos mas só reter o que é bom e útil e defender e expor isso somente se necessário e como conseqüência, jamais como causa.
Que possamos assim defender idéias e ideais, evoluir sempre e crescer a cada dia mas com mente aberta, livre de preconceitos e pré-conceitos, dispostos a mudar de direção com atitude humilde sempre que necessário, já que mudanças são essenciais para o crescimento pessoal e diante disso tudo que possamos fazer do nosso Infinito Particular um lugar maravilhoso para se viver!

Um comentário:

De quem ganha ovos de pascoa, mas nao os come... Veja se tem sentido o que eu disse...

No mergulho interior em busca de auto-afirmação, existe um resultado anterior ou somente uma criação de resultado para satisfazer o ego???