sexta-feira, março 07, 2008

Dia Internacional da Mulher.. mas e o Interior?




Exatamente amanhã dia 08 de Março é comemorado o dia internacional da Mulher! Que maravilha, que conquista louvável! Afinal se olharmos a história veremos mulheres fantásticas lutando por causas que hoje temos conquistado e na maioria das vezes nem damos valor, como o direito ao voto por exemplo. Entretanto no decorrer da história existiram mulheres como as de hoje, comuns, batalhadoras em fim normais (se é que é justo atribuir um adjetivo “comum” ou “normal” ás mulheres que em sua essência são muito mais que isso!) e com o passar dos anos, épocas e fases nós mulheres enfrentamos mudanças tanto externas quanto internas.. Começamos a atribuir valores ás coisas diferentes, fomos de certa forma obrigadas a entrar na roda viva de jornadas duplas de trabalho, competitividade, desafios e metas agressivas e nos adaptar a uma realidade que no fundo não estávamos preparadas para agüentar. Todas as conquistas são louváveis, mas até que ponto estamos preparas pra isso? Fomos assim, de desafios á decepções, de “frio na barriga” á rotinas exaustivas nos adaptando ao mundo novo, um dia após o outro e conforme o esperado, de forma grandiosa, com leveza e competência, superando as expectativas com feminilidade.
Contudo, dentre o turbilhão de emoções, desafios, novidades e conquistas, o que de fato me preocupa é o que está acontecendo com o nosso interior? Aquela partizinha que só nós conhecemos, que por vezes escondemos e na maioria das vezes deixamos de lado. Como está nosso íntimo? Nossos sonhos? Nossos reais desejos e não aqueles que nos impuseram? Temos cuidado com carinho? Temos sido leais e sinceras consigo mesmas?
Neste dia Internacional, gostaria que olhássemos pro interior e fizéssemos as pazes com o lado que temos sido negligentes, Aquele em que muitas vezes desistimos dos sonhos para realizar os sonhos alheios, Aquele em que mora a vontade de se fazer o que gosta mas substituímos pelo que nos dá mais dinheiro, Aquele lugar onde nos decepcionamos com expectativas externas ou alheias mas não falamos nada pra não chatear o outro.. em fim Aquele lugar onde mora a nossa criança, aquela que um dia sonhou em crescer e se tornar mulher de verdade, pois quando sonhávamos em poder usar batom, vestido, salto alto e nos perfumar não pensávamos só na vaidade, mas no poder que isso proporciona, no prazer da independência, da segurança de si.
Que sejamos aquela mulher que um dia queríamos ser, uma mulher brilhante, realizada, feminina, sorridente, segura, de sucesso.. feliz!

Nenhum comentário: